Mercados Futuros 12 de Janeiro de 2017, 11:20h

De acordo com levantamento do Aacrea, perdas de soja e milho na Argentina podem chegar a 70% em algumas áreas

Um levantamento da Associação Argentina de Consórcios Regionais de Pesquisa Agrícola (Aacrea) alertou ontem que nas zonas mais afetadas pelas inundações poderão haver perdas de até 70% da superfície plantada.

A entidade já vislumbra que o fenômeno terá um impacto sobre o volume total da safra deste ano. O governo havia projetado há dois meses uma produção total de 130 milhões de toneladas de grãos, número que, agora, está em risco.

O trabalho da Aacrea, realizado nos últimos dias com a participação de 42 técnicos da entidade, descreve o impacto nas diversas regiões produtivas.

De acordo com o levantamento, as duas regiões mais afetadas pelas chuvas que chegaram a superar os 200mm a 300mm são as regiões Centro (centro sul de Córdoba) e Santa Fe Centro (região central da província). Em seguida, vem o oeste e o sul de Santa Fe, o norte de Buenos Aires e o oeste arenoso (Buenos Aires e La Pampa), ainda que com danos menores do que os registrados nas duas primeiras regiões.

O trabalho da Aacrea aponta que na região Centro já houveram perdas de, em média, 30% da superfície de soja e milho. Além disso, há cerca de 15% de área com risco latente de perda.

Existe uma ampla variedade de situações para as áreas produtivas, com casos que chegam a mais de 70% da superfície perdida.

Para o centro da província de Santa Fe os técnicos da entidade calcularam perdas de 20% da área de soja e milho e de forragem. Se o clima continuar com o comportamento observado, o risco pode chegar a 35% da superfície total.

“Tanto em Córdoba como em Santa Fe há situações individuais de perdas de 70,8% a 90%, mas isso é diluído na média da zona”, disse Federico Bert, diretor de Pesquisa e Desenvolvimento do CREA, ao jornal La Nación.

Bert também disse que as últimas chuvas podem aumentar o número de perdas da província de Santa Fe.

Por outro lado, por conta da seca no sul de Buenos Aires, há grupos que possuem 30% da área para plantar com milho.

Entre as inundações e a falta de água, para Bert “não há dúvidas que isso vai ter um impacto sobre os volumes de produção” da colheita nesta safra.

Neste contexto, a Bolsa de Comércio de Rosário (BCR) manteve, ontem, sua estimativa de plantio de soja em 19,6 milhões de hectares, mas altertou que estão comprometidos entre 400.000 a 500.000 hectares. Para o milho, baixou em um milhão de toneladas, a 35,5 milhões de toneladas, sua previsão de safra.

Incerteza na safra

30% da safra de verão

É a superfície de soja e milho que já se encontra perdida na região Centro (centro sul de Córdoba), segundo o Aacrea.

20% de perdas

É a porcentagem da área com problemas no centro de Santa Fe, mas este número pode aumentar por conta das últimas chuvas.

500.000 hectares

É a superfície comprometida plantada com soja, de acordo com um comunicado da Bolsa de Comércio de Rosário (BCR), entidade que, mesmo assim, ainda mantém a superfície total para a oleaginosa em 19,6 milhões de toneladas.

Tradução: Izadora Pimenta

 

Fonte: La Nación – Campo

Compartilhe:



Comente no Facebook:

Desenvolvido por Investing.com

Livro

Mercados Futuros

Como vencer operando futuros

Adquira aqui seu exemplar
Acompanhe

Cotações Internacionais

100% gratuitas, veja agora

Facebook Notícias Agrícolas

Dúvidas sobre Mercados Futuros:

contato@operefuturos.com.br

Quer anunciar neste site? Entre em contato:

Publicidade Popular - (51)4042.9919 ou gabriel@m5agenciadigital.com.br