O que é Hedge?

São operações com a finalidade de proteção, Hedge vem do inglês cerca, ou seja, proteção. É uma posição oposta àquela que se possui no mercado físico, ou seja, um produtor de milho precisa se proteger da queda nos preços, sendo assim assume posição vendida no mercado futuro, como se estivesse já vendendo sua safra antecipadamente. Cabe ressaltar que o principal intuito da Bolsa de Futuros é auxiliar os participantes a protegerem-se das variações de preço e sazonalidade, onde o preço cai na safra e sobe na entressafra. Estas variações fazem com que o produtor fique exposta a diversas variáveis e o hedge busca sanar este problema, pois o hedger define um preço de venda e já consegue provisionar melhor sua margem de lucro.

 

Vejamos um exemplo:

Em meados de setembro o produtor verifica que o milho maio (K) está sendo negociado a R$ 30,00/saca na BM&F, sabendo que seu custo de produção é de R$ 20,00/saca, o mesmo resolve garantir a margem de R$ 10,00/saca de lucro antecipadamente, pois até lá ele não sabe como o mercado irá se comportar. Vamos imaginar um cenário de alta e um de baixa:

 

Cenário 1 – ALTA: Em maio o milho está R$ 40,00 na bolsa. O produtor tem débito de R$ 10,00/saca na BM&F, mas ganha R$ 10,00 no mercado físico.

Preço Hedge na BM&F: R$ 30,00

Preço em maio: R$ 40,00

Produtor paga ajuste de R$ 10,00/saca, porém vende seu milho no mercado físico por R$ 40,00, ou seja, garantiu os R$ 30,00/saca. Resumidamente o que ele perdeu na BM&F foi compensado no mercado físico devido à valorização da saca, ou seja, operação de proteção, onde o produtor consegue prever seu ganho ao montar a operação.

 

Cenário 2 – BAIXA: Em maio o milho está R$ 20,00. O produtor recebe crédito de R$ 10,00/saca na BM&F, mas perde R$ 10,00 no mercado físico.

Preço Hedge na BM&F: R$ 30,00

Preço em maio: R$ 20,00

Produtor recebe ajuste de R$ 10,00/saca, porém vende seu milho no mercado físico por R$ 20,00, ou seja, garantiu os R$ 30,00/saca. Resumidamente o ganho obtido na BM&F compensa a perda com a desvalorização da saca no mercado físico, ou seja, operação de proteção.

 

– O objetivo do Hedge não é obter lucros, mas sim travar o preço.

Aquele Hedger que deseja garantir um preço mínimo ou máximo e conseguir ter ganhos caso o mercado ande a seu favor, além de não ter ajuste diário e deposito de margem de garantia deve realizar o Hedge com opção de compra (call) ou opção de venda (put). O Hedge com opções é a melhor modalidade, pois protege de um cenário adverso, tem prejuízo limitado, que é o custo da opção (seguro).

 Veja exemplos de Hedge com opção de Dólar:

Cenário 1 – Dólar cai

Cenário 2 – Dólar Sobe

As ilustrações acima deixam bem claro que o Hedge com opção possui um custo, porém limita o prejuízo (custo) e gera a possibilidadede utiliza-lá quando for interessante apenas. Nesta modalidade não se faz necessário depositar margem de garantia ou ter ajuste diário.

Compartilhe:



Comente no Facebook:


Livro

Mercados Futuros

Como vencer operando futuros

Adquira aqui seu exemplar
Acompanhe

Cotações Internacionais

100% gratuitas, veja agora

Acesso a conteúdo EXCLUSIVO

Você pode fazer parte da Opere Futuros, fique por dentro de todas as novidades e tenha acesso a conteúdos exclusivos em nosso site, faça login com seu facebook e faça parte.

OBS.: Você está autorizando o envio de newsletter pela Opere Futuros, seu email e seus dados não serão divulgados para terceiros.

Facebook Notícias Agrícolas

Dúvidas sobre Mercados Futuros:

contato@operefuturos.com.br

Quer anunciar neste site? Entre em contato:

Publicidade Popular - (51)4042.9919 ou gabriel@m5agenciadigital.com.br