Mercados Futuros 12 de junho de 2018, 17:07h

Trigo: Após USDA cortar produção da Rússia, mercado encerra 3ª feira com alta de mais de 3% em Chicago

Nesta terça-feira (12), os futuros do trigo negociados na Bolsa de Chicago (CBOT) finalizaram o pregão com altas entre 19 e 20 pontos, uma valorização de mais de 3%. O vencimento julho/18 era cotado a US$ 5,34 por bushel, enquanto o setembro/18 operava a US$ 5,50 por bushel. O dezembro/18 fechou a sessão a US$ 5,72 por bushel.

De acordo com informações da Reuters internacional, as cotações do cereal foram impulsionadas pelas novas projeções de oferta e demanda reportadas pelo USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) nesta terça-feira. “Os preços subiram mais de 3% depois que o departamento americano reduziu a sua estimativa de produção na Rússia”, completa a agência.

Nesta terça-feira, o USDA indicou a safra de trigo da Rússia em 68,5 milhões de toneladas na temporada 2018/19. Em maio, a projeção era de 72 milhões de toneladas. As exportações do país também recuaram e passaram de 36,5 milhões para 35 milhões de toneladas de trigo.

O corte na produção é decorrente das adversidades climáticas enfrentadas pelo país. A falta de chuvas observada no sul do país em maio e junho provavelmente reduzirá a produção de trigo da Rússia em 30% em relação ao ano anterior, conforme destacou a unidade comercial do sul-produtor Steppe Agroholding a Bloomberg.

“Qualquer chuva antes do trigo começar a ser colhido no final do mês provavelmente não ajudará as plantações”, disse Alexey Novoselskiy , diretor geral da unidade de comércio de Rostov-on-Don em entrevista a Bloomberg.

Diante desse quadro, os gerentes financeiros são os mais otimistas em 10 meses. E, no acumulado do ano, as cotações futuras do trigo já subiram cerca de 22% na Bolsa de Chicago, tornando o grão uma das commodities de melhor desempenho.

Relatório do USDA

Ainda no boletim, o departamento estimou a produção americana em 49,74 milhões de toneladas na temporada 2018/19. Em maio, a projeção era de 49,57 milhões de toneladas. Os estoques finais americanos passaram de 25,98 milhões para 25,74 milhões de toneladas.

Para a produção global de trigo, a estimativa ficou 744,69 milhões de toneladas, contra as 747,76 milhões estimadas no último relatório. Já os estoques finais subiram de 264,3 milhões para 266,1 milhões de toneladas.

Leia mais em Notícias Agrícolas

Fonte: Notícias Agrícolas

Compartilhe:



Comente no Facebook:

Desenvolvido por Investing.com

Livro

Mercados Futuros

Como vencer operando futuros

Adquira aqui seu exemplar
Acompanhe

Cotações Internacionais

100% gratuitas, veja agora

Facebook Notícias Agrícolas

Dúvidas sobre Mercados Futuros:

contato@operefuturos.com.br

Quer anunciar neste site? Entre em contato:

Publicidade Popular - (51)4042.9919 ou gabriel@m5agenciadigital.com.br