Operações Irregulares

Operações Ilegais

                 No mercado financeiro brasileiro existem players que buscam criar através do book (livro de negócios) maneiras para influenciar os demais participantes a atuarem a seu favor. Quem atua há mais tempo já é acostumado a ver diversas manobras deste tipo por alguns players. Apesar de pouco divulgado e difundido, a CVM (Comissão de Valores Mobiliários) está monitorando alguns tipos de atuações, a fim de deixar o mercado sem demandas falsas ou artificiais, de forma que possam vir a prejudicar alguns e a favorecer outros. O mercado precisa ser claro e transparente, porque assim aumenta seu grau de confiabilidade e atrai mais participantes para o mesmo. Um mercado manipulável, que se detém na mão de poucos players, não se faz atrativo para muitos investidores, pois estes passam a não o ver com “bons olhos. Levando em consideração e já tendo sido identificado tais comportamentos, existem alguns tipos de operações que estão no “radar” da CVM e, sendo assim, passam a ser desaconselháveis de serem realizadas, são elas:

 

Operações Mesmo Comitente (zé com zé):

Esta operação consiste em o mesmo player comprar e vender de si mesmo com a finalidade de jogar o preço a seu favor. A Bolsa há poucos anos atrás liberou em algumas ocasiões estas operações, porém o excesso da mesma passou a ocasionar situações em que o player pode ser advertido, suspenso e até mesmo multado, principalmente se usar destas práticas repetidas vezes. Comprar e vender de si mesmo em contratos com baixa liquidez e fazer isto fora de preço para jogar o mercado a seu favor, ou até mesmo acionar stops, pode ocasionar o enquadramento do player. Realizar operações diversas no mesmo pregão a fim de influenciar os demais participantes a acreditarem que no mercado existem lotes saindo em determinada direção e com isso acabar forçando os demais a irem na mesma direção, faz com que o player também possa ser enquadrado. Nos contratos agros, com a tela cega, onde não aparece mais o nome das corretoras, o player passou a ter como consequência a possibilidade de se tornar mais suscetível a estes erros, portanto, deve-se evitar cometê-los seguidamente. Cabe ressaltar que comprar e vender de si mesmo em corretoras diferentes também se enquadra nesta modalidade.

 

Spoofing:

Atualmente no mercado financeiro existem players que utilizam algoritmos que executam automaticamente operações de acordo com os parâmetros configurados. Estes “robôs” tomam decisões de acordo com o comportamento de ordens no livro de ofertas, ou seja, se entra um lote grande comprando ele antecipa e entra na frente. Isto abre brechas para que os players que queiram vender paguem lotes grandes, a fim de fazer estes robôs atravessarem e comprarem seus lotes na venda. Também pode-se caracterizar esta operação quando um determinado player comprado começa a encher de lotes maiores que as ordens normais no book na compra, a fim de dar a  impressão que há uma força compradora maior que o normal e com isso desestimular os demais players a venderem e até mesmo força-los   a comprar, jogando assim o mercado a seu favor. Isto pode ocorrer tanto na compra quanto na venda.

Estas ordens spoofing costumam ficar pouco tempo na tela ou então somente o tempo suficiente para favorecer o player que venha a realizar tal prática. Há uma gíria entre os players mais experientes que nomeiam estas ordens maiores falsas como “ambulância vazia”, pois servem somente para abrir caminho e geralmente se o preço chega perto e elas começarem a serem executadas, estas são rapidamente canceladas. Um mercado em que os lotes normais no book de ofertas costumam ser 10/50/100 e surge então um player que começa a colocar ordens de 500/1000 ou mais, e as cancela rapidamente forçando o mercado a seu favor, pode-se enquadrar em prática de spoofing.

Definição B3: “Spoofing – inserção de ofertas limitadas de compra (ou de venda) por diferentes preços, sem a intenção de executá-las, inserindo subsequentemente oferta(s) de venda (ou de compra) do outro lado do livro que, após ser(em) executada(s), segue(m)-se da rápida remoção das ofertas limitadas inseridas inicialmente.”

Veja no material distribuído pela BSM um exemplo onde um investidor faz uma compra apregoa a venda “saída” e coloca uma ordem acima do lote padrão para que o mercado agrida sua venda e ele execute o ganho na operação, logo apos ele cancela a ordem com o lote grande. Veja exemplos:

 

 

Layering:

Esta modalidade consiste na prática de um player que enche de ordens o book de ofertas do lado favorável a sua posição, com a intenção  de criar uma falsa impressão de que sua ponta está mais forte, ou seja,  digamos que um player que esteja comprado começa a encher de pequenas ordens de compra no book de ofertas em vários níveis de preço com finalidade de dar a impressão que o fluxo da força compradora está mais forte e sendo assim,  quando alguém cobre suas ordens de compra,  ele vende no mesmo e assim sucessivamente até zerar sua posição.  Quando ele termina de zerar sua posição e pode até mesmo virar vendido, este cancela as compras, deixando o book “mais leve na compra” e passando a apregoar várias ordens de venda em diversos níveis de preço. Este tipo de demanda artificial e os consecutivos cancelamentos repentinos podem caracterizar a prática de Layering.

Definição B3: “Layering – inserção de ofertas de compra e/ou de venda de um valor mobiliário, em conluio com outra(s) pessoa(s) ou não, por preços e volumes diferentes, em intervalos reduzidos de tempo e com altas taxas de cancelamento, visando alterar as condições de demanda, oferta ou preço do valor mobiliário.”

 

No exemplo da BSM temos uma operação onde o investidor apregoa varias ofertas de compra em vários níveis de preço para assim forçar quem quiser comprar ter de pagar um valor mais alto e ele efetuar a venda no mesmo. Apos zerar suas operações ou até mesmo “virar a mão” ele cancela as ofertas nos vários níveis de preço. Veja os exemplos:

 

 

 

 

Money Pass :

Money Pass é a realização de operações na Bolsa para ocultar a transferências de recursos, ou seja, transfere-se os recursos de A para B com operações de custo efetivo como o Day trade e Swing trade. No caso de um Day trade, acontece a abertura e encerramento de posição no mesmo pregão, já no Swing trade a abertura acontece em D+0 e o encerramento em D+1.São operações que possuem finalidade de ocultar práticas duvidosas.

 

Para conter tais procedimentos a Bolsa divulgou materiais com as operações que ela vem monitorando. Veja o documento no pdf a seguir:

Roteiro_PQO

 

Compartilhe:



Comente no Facebook:


Livro

Mercados Futuros

Como vencer operando futuros

Adquira aqui seu exemplar
Acompanhe

Cotações Internacionais

100% gratuitas, veja agora

Acesso a conteúdo EXCLUSIVO

Você pode fazer parte da Opere Futuros, fique por dentro de todas as novidades e tenha acesso a conteúdos exclusivos em nosso site, faça login com seu facebook e faça parte.

OBS.: Você está autorizando o envio de newsletter pela Opere Futuros, seu email e seus dados não serão divulgados para terceiros.

Facebook Notícias Agrícolas

Dúvidas sobre Mercados Futuros:

contato@operefuturos.com.br

Quer anunciar neste site? Entre em contato:

Publicidade Popular - (51)4042.9919 ou gabriel@m5agenciadigital.com.br